Busca Avançada
Notícias de Ubatuba
Entrevista - 01/07/2019
Prefeitura de Ubatuba finaliza últimos detalhes para operação de draga na Maranduba
Previsão é que dragagem comece até o final do mês de julho

A secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Ubatuba realizou nesta semana testes operacionais da draga instalada no rio Maranduba, região sul do município. Trata-se da última etapa antes do início de funcionamento efetivo do equipamento, destinado a reduzir o assoreamento do rio, que impede a navegação e aumenta a erosão das margens.

Conforme o secretário de Meio Ambiente, Guilherme Penteado Adolpho, em dezembro de 2018, quando foi concluído o processo de licenciamento ambiental, a Prefeitura iniciou o trabalho de instalação da estrutura para o deslocamento da draga dentro do rio.

Também foram realizadas ações de recuperação ambiental como plantio em área afetada, infraestrutura da logística para a retirada da areia, treinamento/ capacitação dos operários e equipe – destacando, principalmente, medidas de emergência para minimizar o dano ambiental e a segurança do trabalho.

Agora estão sendo finalizados os detalhes como número de dias e horários em operação, responsáveis pela operação e custos de diesel para o funcionamento.

Histórico

O assoreamento da barra do rio Maranduba é um problema que aflige há muito tempo a comunidade de pescadores da região, que tem seu acesso ao mar impedido pelos bancos de areia quando a maré está baixa, o que reduz a possibilidade de obtenção de renda com a pesca ou com o turismo e mesmo a saída de embarcações para operações de resgate.

A draga foi entregue em novembro de 2016 à comunidade como parte do Programa de Ação Participativa para a Pesca (PAPP) da Petrobras e é uma compensação à instalação do Sistema de Produção e Escoamento de Gás Natural e Condensado do Campo de Mexilhão (PMXL-1).

Além da draga para a comunidade pesqueira da Maranduba, os projetos de compensação ambiental em Ubatuba incluíram a aquisição e reforma de imóvel para a Colônia de Pescadores Z-10, a construção de rancho de pesca no Saco da Ribeira e aquisição de veículo adaptado para transporte de pescado, a realização de cursos profissionalizantes de mecânica de motores de embarcações e consultoria e aquisição de equipamentos e materiais para criação de grupo produtivo em corte e costura na Vila de Picinguaba.

Sustentabilidade

Toda a areia retirada do rio será levada para uma área destinada especificamente para esse depósito. Trata-se de um recurso mineral de boa qualidade que pode ser utilizada para melhorias nos sistema viário e construções que beneficiem a população. Ao todo, estima-se que 23 mil metros cúbicos de areia devam ser retirados em um prazo de dois anos.

“A melhoria no escoamento das águas pluviais, com diminuição das inundações e enchentes, é outro impacto benéfico da dragagem do rio Maranduba”, finaliza Adolpho.

 
Fonte: Secretaria de Comunicação / PMU